sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A cereja do bolo ou como bloquear um xale

Uma peça de tricô rendado só ganha "vida" depois que é bloqueada na sua forma final pelo processo de bloqueamento. É uma etapa fundamental de acabamento que faz a renda aparecer, nivela a tensão entre os pontos da peça e dá caimento. Na realidade, toda peça de tricô, independente de ser rendada ou não, se beneficia desse acabamento.

Existem várias maneiras de bloquear uma peça de tricô, mas nesse tutorial falarei apenas de duas: bloqueamento molhado (por imersão e por borrifador) e bloqueamento à vapor. A composição do fio utilizado para tricotar a peça determina qual dos métodos utilizar.

Xale Aeolian

Composição do fio
Um fio pode ser composto de fibras artificiais ou naturais. As fibras artificiais incluem aqueles fios de acrílico, poliester, nylon, viscose, microfibra e similares. Suas fibras têxteis não são encontradas na natureza. Já as fibras naturais podem ser de origem animal (lã de ovelha merino, lã de ovelha corriedale, fio de alpaca, fio de coelho angorá, etc.) ou vegetal (fios de algodão, linho, cânhamo, etc). Você encontra essa informação no rótulo do novelo.

Leitura recomendada:
As Tramas de Milady - De onde vêm os fios
As Tramas de Milady - De onde vêm os fios? Continuando de onde parei...
As Tramas de Milady - Fibras sintéticas aliadas ou inimigas? Você decide!


Material necessário para bloquear seu xale

1. Superfície de bloqueamento: deve ser lisa e grande o suficiente para caber a peça de tricô. Algumas pessoas usam placas de EVA, outras usam tapete ou colchão cobertos com plástico e uma toalha por cima. Escolha uma superfície que possa receber inúmeros furos de alfinetes.

2. Fita métrica: ao bloquear xales triangulares, meça as laterais de cada lado da espinha dorsal para ambas fiquem com o mesmo comprimento.

3. Toalhas: são usadas para retirar o excesso de água da peça e também para cobrir a superfície de bloqueamento, ajudando na absorção da umidade, que faz com que a peça seque mais rápido.

4. Alfinetes: Serão usados para prender o xale na forma desejada. Quanto mais alfinetes forem usados, mais reta e contínua ficará a borda superior do xale. Veja nessa postagem a quantidade de alfinetes que foram utilizados por Eunny Jang para dar forma ao xale: See Eunny Knit! - How to be happy. Repare nas fotografias iniciais que o xale estava todo amassado e depois você o vê liso e perfeito.

5. Bacia com água: para o bloqueamento molhado por submersão. Algumas pessoas gostam de colocar um pouquinho de sabão líquido neutro.

6. Borrifador: com água pura para o bloqueamento molhado borrifando

7. Ferro a vapor: se o método escolhido for bloqueamento à vapor

Xale Bitterroot Palha

Bloqueamento molhado por imersão
É indicado para fios naturais de lã, algodão, etc. Cuidado ao manipular o fio de lã animal molhado pois umidade e agitação podem feltrar a lã natural que é um processo irreversível.

1. Molhe toda a peça numa uma bacia com água e um pouquinho de sabão neutro. Se usou lã animal NÃO esfregue a peça, manipule-a com cuidado.

2. Retire todo o excesso de água apertando-a delicadamente com as mãos por toda sua extensão. Depois enrole a peça numa toalha limpa, fazendo um sanduíche com a toalha, coloque no chão e pise delicadamente para que a toalha absorva ainda mais água. Nessa postagem, Stephanie Pearl-McPhee mostra como bloqueou um xale de seda em um quarto de hotel, usando a pia do banheiro como bacia e a cama como superfície de bloqueamento: Yarn Harlot - A Blocking Story.

3. Estenda a peça na superfície de bloqueamento alisando delicadamente e prenda com alfinetes para dar a forma desejada ao xale.

4. Espere secar completamente antes de remover os alfinetes.

5. Sempre que lavar seu xale será necessário bloqueá-lo novamente.

Bloqueamento molhado com borrifador
Indicado para fio de algodão, linho e também para fios muito delicados como fio de angorá e mohair. É conhecido como bloqueamento leve.

1. Estenda a peça na superfície de bloqueamento e prenda com alfinetes para dar a forma desejada ao xale.

2. Usando um borrifador com água pura, borrife água por toda a peça até que cada área fique úmida mas não encharcada.

3. Espere secar completamente antes de remover os alfinetes.

Observação: em relação às fibras naturais, Eunny Jang sempre usa o bloqueamento molhado por imersão, não importa o tipo de fibra, desde as mais delicadas às mais resistentes. Ela diz que prefere molhar completamente para limpar o tecido, que ficou muito tempo em contato com as mãos. Seu método foi descrito na postagem See Eunny Knit! Block me, Amadeus.

Bloqueamento a vapor
Indicado para fios artificiais, como o acrílico, que não se moldam quando submetidos ao bloqueamento molhado. Devido à sua estrutura, os fios artificiais alteram sua forma apenas quando submetidos ao calor. Também é indicado para algodão e linho.

1. Disponha a peça na superfície de bloqueamento, alisando com a mão e esticando enquanto prende com alfinetes na borda da peça. Uma peça de fio acrílico depois de bloqueada nunca mais retornará à sua forma original então essa etapa deve ser feita com carinho.

2. Ajuste o ferro a vapor para a temperatura de vapor mais baixa. Vaporize a trama da peça segurando o ferro a vapor numa altura de 5 centímetros ou mais. Vaporize com paciência. Importante: NUNCA encoste o ferro na peça, se for fio artificial ele simplesmente derreterá. Quando a peça ficar umedecida pelo vapor, pare. Se vaporizar demais um fio de acrílico você o matará.

3. Pouco vapor quente não é suficiente para matar o acrílico. Matar o acrílico significa aquecê-lo até o ponto em que o fio muda sua estrutura e perde sua elasticidade. O acrílico morto fica com outra textura, sedosa e com mais caimento. Algumas pessoas apreciam essa textura sedosa e matam o acrílico de propósito, acham que "a morte lhe cai bem". Para matar o acrílico, aplique um pouco mais de vapor. Se precisar pressionar o ferro um pouquinho, proteja a peça tricotada cobrindo-a com uma toalha para não encostar na peça.

4. Deixe a peça secar completamente com os alfinetes.

5. Remova os alfinetes depois que a peça estiver completamente seca.

Não tem ferro a vapor? Se tiver secador de cabelos você poderá molhar a peça, retirar o excesso de água, alfinetá-lo na superfície de bloqueamento e usar o secador de cabelos para secá-la.
Se achar prudente, tricote duas amostras e bloqueie cada uma delas usando um método diferente. Com isso você se familiariza com os dois processos e com o resultado que cada um deles oferece para determinado fio. Bloqueie a primeira amostra sem matar o acrílico e a outra matando o acrílico. Espere secar, retire os alfinetes e sinta qual textura e caimento agrada mais.

Veja fotografias do tipo "antes e depois" do bloqueamento de uma peça de fio acrílico na postagem You can block acrylic, you should block acrylic

10 comentários:

arte by rose flud disse...

Valeram as dicas, muito legal!!
Pena que ainda não está na hora do bloqueamento do meu...

Silvana disse...

Matéria super completa,mas o meu também está longe da hora de bloquear.
Gostaria de sugerir a confecção de um vídeo, explicando o arremate do Haruni, tanto em croche como em i-cord.
Beijos!!!

Simone disse...

Adorei esse projeto. Pena que não o acompanhei antes. Fica p/ o próximo.
Mas é lindo! amei mto!
simonedetudoumpouco.blogspot.com

Dudis disse...

Olá, só me falta entender o fim, em icord ou croche, então como se faz exactamente? Não se remata as malhas, vai-se apanhando com a agulha de croche? Gostava de ver um vídeo a explicar esta parte! Obrigada pela atenção e por todas as explicações que nos deram até agora, que foram preciosas. Bjos doces

Patty disse...

Oi

O Haruni está na minha fila do Raverly há um tempão, falta tempo pra fazer.
Adorei esse blog com todas essas dicas e detalhes do projeto.

bjs
Patty

VovoBaisa disse...

Keila querida!

E aí quando vai rolar outro Encontro no Café Tricot ?

Parabéns pelo pulo do gato, na blocagem... Amei!!
bj.
Vovó Baísa

Maria Filomena disse...

Caras amigas,
se quiserem ver o meu xaile Haruni, já o terminei...
está em
http://filomena-crochet-tricot-costura.blogspot.com/2012/03/xale-haruni.html

E já agora, será que não tem outras receitas de xailes para fazer???
Amei fazer este e tenho cá em casa lã em outro tom que dá para fazer outro....
Há muitas receitas em inglês e confesso que não entendo lá muito bem....


um grande abraço de Maria Filomena

Salete Sacroche disse...

Olá amiga adorei seu blog e já estou te seguindo.Venha ser minha seguidora também.Bjus!

Rosa disse...

Ah, mas você é Analista de Sistemas... Me senti uma burralda, pois você sabe do que tá falando, enquanto eu só "troquei em miúdos" as explicações dos meus filhos.

Contudo, graças ao teu comentário lá no blog, pude vir aqui e conhecer o teu - cada tricô lindo, maravilhoso, coisas que eu nunca vou fazer na vida. Fiquei feliz e triste ao mesmo tempo. Parabéns pela inteligência e pelo talento.

Um abraço.

Poções de Arte disse...

Que bela dica! Com certeza as meninas da arte, amaram!
Eu sou apenas uma admiradora das artes com agulhas e nem sabia da existência de ta técnica.
Muito bem explicada, parabéns!
(Babei no xale - amo vermelho!).
Abraços e ótima semana.
Márcia